PETIT 

Dentro de encontros e abandonos Petit hoje vive só. Quando pequeno se perdeu de sua mãe, ou ela o abandonou, ou ela faleceu e o deixou... nem ele sabe, é um passado de múltiplas possibilidades. Ele é tão superpersticioso que acredita que nasceu com a marca do azar, tudo que toca se quebra ou se perde. Ele não enxerga seu  reflexo no espelho, talvez esteja cego para aquilo que esta a sua frente.